terça-feira, 1 de outubro de 2013

Semana de moda de Paris - Primavera Verão 2014 - Parte 1

   Mais uma semana de moda, mais um bombardeio de tendencias rs, mas vou tentar resumir tudo pra  facilitar. Dividi em dois posts...

Anthony Vaccarello
   O estilista continua apostando em sua fórmula super sexy e o foco da vez são as microssaias justíssimas com faixas nos quadris e as tachas de metal aplicadas em grande parte das peças.



Balenciaga
   Alexander Wang escolheu como cenário o Observatório de Paris e fez uma coleção com influência nitidamente esportiva e streetware com modelagem rígida em silhuetas estruturadas e comprimentos míni. Havia peças em couro, com muitos bordados e prints florais, pepluns marcando a cintura, shorts de corrida, jaquetas perfecto, calças de cintura alta e transparências elegantes completaram o desfile.



Balmain
   A década de 1980 inspirou mais uma coleção da marca que mergulhada no universo de Chanel resgatou ícones da maison como as texturas de pied- de-coq nos tailleurs, que também ganharam versões em matelassê. Saias do tipo sereia, jaquetas, macacões de couro e jeans em um tricô quadriculado, muitas vezes arrematados com correntes, vestidos com comprimento míni e muito trabalhados, inclusive com a aplicação de penas, metal e brilhos mil nos acabamentos.



Carven
   Os casacos foram o ponto de partida dessa coleção. Com referência militar, o estilista investiu em versões amplas, com ombros largos e caídos, que evoluíram para as outras peças do desfile. Vestidos e saias mais rígidos com silhueta em foram desabotoados para mostrar o short usado embaixo, tops cruzados na frente,  estampas de camuflagem colorida, florais vintage e xadrezes.




Chloé 
   Coleção com peças suaves, frescas e femininas. Vestidos e blusas com mangas esvoaçantes, plissados, torcidos, drapeados, calças soltinhas e transparências, rendas, malhas e algodões.



 Christian Dior
   Coleção multicolorida, apresentada no museu Rodin, em Paris, com aposta nos prints florais e tribais, drapeados e plissados roubaram a cena em saias assimétricas com recortes no quadril ou nos vestidos de festa. Tops foram usados sob capas coloridas, jaquetas college ganharam emblemas nas mangas, além de muitas palavras e frases escritas nas peças. 




Comme des Garçons
   Moda conceitual, looks esculturais, bidimensionais e exagerados invadiu o desfile. Destaque para o rosa fluo que coloriu leggings e vestidos, para a fusão de roupas diferentes, babados, pregas e recortes vazados.



Céline 
   Phoebe Philo investiu na porção mais alegre da marca, com muitas cores primárias contrastadas em prints vibrantes, tudo estampado, das blusas aos casacos, com grafismos, rabiscos e manchas que pareciam pinceladas de tinta sobre o tecido com silhueta longilínea surgiu em comprimentos abaixo do joelho e em muitas saias plissadas combinadas com blusas e blazers mais longos.



Dries Van Noten 
   Com referências do folclore peruano em prints tribais, flores, muitas delas pintadas à mão, coloriram peças que lembravam quimonos. Entre os destaques, boas calças cropped usadas com jaquetas amplas, longos coletes e muitas saias, com comprimento abaixo do joelho. Muitas texturas, bordados, rendas, transparências sutis e uma série de bonitos plissados deram um toque vintage ao desfile.



Givenchy
   Referências dos povos africanos e japoneses unindo a fragilidade do Japão e os drapeados da África. No resultado uma série de vestidos jérsei totalmente drapeados, com forte pegada tribal acompanhado de uma alfaiataria com blazers que lembravam quimonos, repletos de lapelas e transparências estratégicas. Destaque para os vestidos longos com faixas presas no ombro que lembravam suspensórios e para os bonitos macacões de um ombro só usados com regatas coloridas.



Guy Laroche
  Marcel Marongiu propôs uma moda futurista, a inspiração veio de uma paixão pela ficção científica, mais precisamente pelo trabalho de diretores como Fritz Lang e David Cronenberg, e de filmes como Gattaca e Metropolis.  Mais macacões utilitários, pequenos remendos de couro branco que pareciam estilhaços de metal ou vidro, e para as franjas de fibra ótica aplicadas nos vestidos.



Isabel Marant 
   Aposta em roupas soltinhas e fáceis de usar como blazers com vestidinhos rendados, calça de couro ou shorts jeans com blusinhas transparentes, tudo decorado exaustivamente com babados e rendinhas, prints florais pálidos ou para os modelos em preto e brilho bons para a noite. O jeans veio desgastado com cintura baixa e as calças de couro ganharam ilhoses nas laterais.



Issey Miyake

   A luz que ilumina a terra através de uma abertura entre as nuvens foi a inspiração dessa coleção. Como resultado uma moda minimalista com looks leves, silhueta repleta de formas geométricas, recortes, costuras diagonais que lembravam carpas japonesas e listras horizontais, calças e saias com acabamentos transparentes na barra, peças coloridas, com efeito, ombré, saias-calças, camisetas larguinhas e shorts para usar com a série de camisas.



   Beijos e não deixe de conferir o post - Semana de moda de Paris - Primavera Verão 2014 - Parte 2.