quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Semana de Moda de Nova York - Parte 3

   Esse é o ultimo post sobre a semana de moda de Nova York, ao final há um resuminho das tendencias que veremos nas lojas nessa próxima estação.

Naeem Khan 
   Para essa coleção o estilista indiano Naeem Khan explorou referências de países latinos como Espanha, Argentina e, em especial, do México. Como era de se esperar, o queridinho do tapete vermelho exibiu uma série de vestidos longos em tons fortes, coroados com a famosa trança da mexicana Frida Kahlo no penteado das modelos. Destaque para as rendas florais em vermelho sangue, estampas geométricas, transparências e muitos bordados.



Narciso Rodriguez
   A dupla de estilistas Humberto Leon e Carol Lim estreou a participação da Opening Ceremony na Semana de Moda de Nova York unindo o streetwear com modelagem inspirada nas tradicionais roupas, grafismos, ziguezague em preto e branco e florais minúsculos, que deram uma cara retrô e quase infantil as peças, foram as apostas nas estampas.
 


Oscar de La Renta
   O estilista começou com looks em preto e branco com o xadrez miúdo pontuando golas e mangas, mas logo passou para peças com delicadas rendas aplicadas sobre o tecido, vestidos de saias volumosas com estampas florais e outros que parecem transformar a mulher na própria flor. 


 
Prabal Gurung
   Uma coleção com forte influência dos anos 1940 no verão de Gurung. As clássicas saias-lápis da década tomaram conta da passarela com comprimento abaixo do joelho, cintura marcada e decotes generosos. Destaque para as jaquetas com manga tulipa e para as tradicionais estampas que desta vez reproduziram enormes rosas criando looks poderosos e femininos, dignos de um tapete vermelho.


 
Proenza Schouler
   Com toque dos anos 70, o desfile desenvolvido por Jack McCollough e Lazaro Hernandez para a Proenza Schouler a inspiração veio de um olhar atento ao trabalho de artistas como o arquiteto carioca Sergio Rodrigues, o pintor americano Robert Ryman e italiano Piero Manzoni. Calças amplas, repletas de pregas que criavam volume na silhueta, em contraponto com lindos casacos longos e retos, vestidos e saias na altura da canela e peças plissadas, em especial para as saias com brilho prateado.




 Rag & Bone
   Inspirada no minimalismo dos anos 1990, a coleção jovem foi influenciada também pelo universo esportivo do tênis, exibindo muita alfaiataria e mistura de materiais como couro e seda. Looks com blazers amplos ou jaquetas oversized sobre tops cropped com alcinhas de corda e calças de camurça folgadas com dobras assimétricas na cintura, lindos vestidos de seda brilhantes suavizavam o excesso de atitude. Nos acessórios, elementos como bolsas de couro transpassadas e sandálias de salto tipo plataforma deram o toque confortável à coleção.



Ralph Lauren
   Dos anos sessenta, o estilista trouxe a série de vestidos tubinho combinados com bolsas. O ponto forte da coleção está numa moda andrógena construída a partir de muitos terninhos, tailleurs, camisas e gravatas, tudo em preto e branco. 



Rodarte
   Coleção inspirada em Los Angeles e a década de 1980, havia muitos coletes de couro tipo motoqueiro, bustiês de cetim combinados a micro shorts com babados na barra, saias com cortes assimétricos e aplicação de longas franjas ou usadas com suspensórios repletos de tachas, blazers com proporções mais amplas, muitos com estampas de animais, e para as saias que voltam a aparecer com fendas profundas.
 


Tommy Hilfiger
   Coleção com um viés esportivo mas com um mergulho na onda do surf. O Neoprene veio com tudo, não só nos detalhes dos tops, no cós das saias ou das calças, mas deu vida à peças inteiras como coloridas jaquetas, recortes nas laterais dos maiôs ou na cintura das calças. A boa ideia veio com a proposta dos maiôs usados com calças, bermudas e blazers de alfaiataria. 



Tory Burch 
   Inspirada na Riviera Francesa dos anos 1960 e na personagem da atriz alemã Romy Schneider no filme La Piscine (1969), a estilista mergulhou em referências para criar prints botânicas minúsculas com foco no verde-esmeralda, cinza, branco, azul, violeta e não faltaram pernas de fora em minissaias rodadas, túnicas, calças capri e vestidos curtos com silhueta em A. Para arrematar, o charme veio com as bolsas de mão, tiracolos, sacolas vazadas tipo de feira e em simpáticas carteiras presas em cintos. 



Vera Wang
   A estilista decidiu explorar referências ao atletismo e apesar do ar mais pesado provocado pela cartela que explorou muito preto, azul, vermelho, amarelo e cinza-chumbo, a feminilidade tão presente nos famosos vestidos de noiva da estilista, permaneceu.Ao dar sua versão para as jaquetas esportivas, Wang inseriu transparências nos ombros e mangas sobrepondo a peça a vestidos ajustados levemente ao corpo, com comprimento até o joelho. O toque esportivo também apareceu nas touquinhas de natação usadas pelas modelos e nas magas cavadas dos vestidos e blusas além de estampas que lembravam pinceladas de tinta e detalhes criados com pétalas de tecido e aplicados sobre vestidos transparentes.



Victoria Beckham
   Alfaiataria minimalista com toque confortável definiu a coleção. Peças como bermudas, calças com comprimento mídi e coletes amplos pontuam a coleção dando um ar masculino sem perder a feminilidade. Ainda mais quando ela mistura transparências às camisas, minissaias godê junto de delicados babados que aparecem, inclusive, na barra das blusas e dos vestidos.



Y-3

   O estilista chamou o artista gráfico Peter Saville para desenvolver sua estampa principal. Trata-se de uma print de arco-íris que coloriu vestidos, t-shirts e mangas de camisas e blazers. Em outros momentos, até por conta da comemoração dos 10 anos da parceria com a Adidas, as tradicionais faixas triplas da marca surgiram em regatas, vestidos, bolsas e até nas peças de alfaiataria.
  


Zac Posen

   Uma onda romântica tomou conta da coleção de verão 2014 de Zac Posen. A inspiração ele foi buscar no impressionismo e na atriz francesa Sarah Bernhardt para criar versões tradicionais de vestidos de festa. Peças repletas de babados, plissados, espartilhos e corpetes de cetim. Destaque para a cintura marcada e saias rodadas em comprimento até o joelho.



   As tendencias mais vistas nos desfiles foram: a assimetria, top cropped, estampas florais, Tecidos com brilho no lugar das aplicações de pedrarias, tachas e cristais como a sedas e o cetim reluzente, sportwear com produções esportivas bem sexy, modelagens justas ao corpo e curtos com tecidos tecnológicos, brilho e cores vibrantes, transparência que não fazem grandes revelações, são apenas pequenos recortes e detalhes que expõem parte da pele.
   Acho que as peças que encontraremos no mercado logo mais serão bem irreverentes e sexy na medida.
Beijos e até mais...