terça-feira, 24 de setembro de 2013

Semana de Moda de Nova York - Verão 2014 - Parte 1

   A semana de moda de Nova York teve inicio no dia 05 de setembro e término no dia 12 do mesmo mês. Essa é a edição de Verão 2014. Vamos dar uma olhada no que rolou?

Phillip Lim
   Phillip fez uma homenagem ao planeta Terra. Nos looks coloridos tons minerais como mostarda, azul, cinza, preto e o brilho metálico que deu um toque futurista aos coletes de camurça e saia mídi. Nas estampas geodos (aquelas formações que ocorrem em rochas e abrigam cristais), o tie-dye em tons terrosos e a aplicação de franjas.



 Alexander Wang
   Alexander Wang apostou em uma coleção mais suave para o verão 2014. O destaque ficou para o logo de sua marca que surgiu estampado em diversas peças, em especial na parte de cima do vestido preto plissado. Sua famosa alfaiataria ganhou cortes a lazer em saias, vestidos, camisas e calças, criando um resultado mais feminino e menos andrógeno.



Altuzarra
   Coleção elegante na qual a sensualidade feminina foi construída a partir de peças masculinas. O destaque ficou para as camisas abertas e para as saias com comprimento mídi e profundas fendas na frente, arrematadas por cordões de seda. Ponto ainda para os looks com listras, que traziam influências náuticas. Ponchos, blazers com delicados bordados e belos vestidos drapeados com brilho metálico em prata e dourado completaram o verão da marca.



Anna Sui
   Coleção inspirada pelas viagens da estilista, a silhueta simples dos vestidos e tops foi combinada com confortáveis sandálias gladiadora, tecidos metálicos e cheios de brilho, estampas abstratas, muita renda, bordados, franjas, crochê e colares com pesados amuletos surgiram na passarela. As cores vieram densas em tons de chá manchados, nude, azul, lilás e vinho.



Badgley Mischka
   Insprada nas mulheres clicadas pelo fotógrafo Jacques Henri Lartigue na Riviera francesa, entre os anos 1920 e 1930,  teve como resultado uma coleção fresh e essencialmente elegante. As saias de comprimento mídi dão a formalidade que mulheres mais comportadas precisam. Já, os tops usados com fluidas de muitos bordados e pedrarias.



BCBG Max Azria
   Max Azria resolveu tomar a camisa masculina como ponto de partida de sua coleção de verão transformou a peça em looks de silhueta confortável, muitas vezes com cintura baixa, que bem lembra a dos anos 1920, em tecidos frescos como cambraia e algodão. Nos detalhes, clássicos recortes, golas de smoking, coletes, peplum, caudas e prints florais.Destaque para bonitas pantalonas, tops cropped e cocktail dress preto com muita transparência e brilho.



 Calvin Klein Collection
   Minimalismo, trabalho artesanal, muitas texturas e cores. Na cartela, destaque para o verde-menta e esmeralda e para um rosa pálido. Entre as peças-chave, jaquetas com modelagem estruturadas e as de tweed com franjas multicoloridas, saias e vestidos com dobras e sobras de tecidos que envolviam o corpo, delicadas transparências em blusas com mangas amplas. Para fechar, dois vestidos, um preto e outro branco e muitas franjas.



 Carolina Herrera 
   Foi da arte cinética, criada pelos artistas venezuelanos Carlos Cruz-Diez e Jesús Rafael Soto que Carolina Herrera teve inspiração. A coleção explorou os efeitos visuais criando movimento e ilusão de ótica. As referências artísticas surgiram nas impressões de listras fininhas e nas camadas de tecidos transparente. Vestidos e saias esvoaçantes ganharam um ar fresh e etéreo com a cartela repleta de tons terrosos, marfim, branco, verde e roxo, em versões práticas para o dia e delicadas para a noite.



 Custo Barcelona
   O estilista procurou referências tribais para a composição de suas estampas e apostou forte nos bordados, que surgiram em quase tudo. A paleta de cores, sempre vibrante, veio equilibrada entre neutros e belos tons de rosa, lilás, laranja, azul e verde. Ponto para os maiôs e biquínis coloridos e para os shorts e saias curtinhos.



Derek Lam
   Inspirado pelo pintor americano Paul Gogain e em Madame Grès, o minimalismo definiu tudo. Tecidos inovadores e a silhueta contida com cortes secos construíram uma coleção com toque clássico e artesanal. Tecidos de saias, vestidos e camisas em um xadrez azul e branco que lembrava toalhas de piquenique. O comprimento midi tomou conta dos looks assim como as clássicas saias-lápis.



Diane Von
   Uma safári urbano chic, apelidado de Oásis, invadiu a passarela de Diane Von Furstenberg na temporada de verão 2014. Estampas de leão, zebra e onça em uma única peça, vestidos esvoaçantes, decotes em V e conjuntinhos de top cropped e saia.



Diesel Black Gold
   Os opostos são a inspiração da coleção da Diesel Black Gold. Para equilibrar força e fragilidade que o estilista optou por aplicar tachas, zíperes, fivelas e outros metais em tecidos leves como crepe georgette de seda e voile de algodão. O jeans chegou lavado em tons claros, com cara envelhecida, bordados e desgastes estratégicos. Salpicado de metais, o couro chegou suave também. Destaque para as jaquetas de motociclistas em tons frios de azul e rosa bebê.



DKNY 
   Uma série de looks sportswear como macacões jeans, boas parkas, running pants e vestidos de neoprene,  muitas das peças foram estampadas com o logotipo da grife. Na cartela, azul, coral, vermelho, preto e branco. Vale prestar atenção nos versáteis blazers, nas peças de alfaiataria combinadas com tênis e nas saias longas com fendas usadas com t-shirts.



Donna Karan
   Um toque indígena, tanto nas estampas de píton, quanto nos acessórios como largos cintos jogados sobre o quadril, bolsas quadradas e sandálias do tipo gladiadora, permeou o desfile, mas, foi a cartela que revelou a intenção de Karan em fazer um trabalho artesanal. O azul foi trabalhado em vários tons inspirados na água dos rios e no céu. Já, os terrosos como beges, amarelos, vermelhos e marrons surgiram da luz de momentos como o pôr-do-sol.



Essa é só a primeira parte, acompanhe o restante em outro posts.
Beijos